notícias

a festa

Fala do mediador: Bernardo

O jornalista Bernardo Esteves foi o mediador da mesa sobre ciência “Ouvir estrelas”, que reuniu Marcelo Gleiser e Paulo Varella na Flip 2014, e divide suas impressões sobre a festa deste ano.


“A Flip 2014 foi um sucesso. Teve uma programação diversa, com potencial pra agradar a um público bem eclético, cobrindo várias vertentes da literatura, mas também outras artes e as ciências sociais e naturais. Para cada perfil de público era possível montar um cardápio de mesas muito interessantes. 


Minhas mesas prediletas foram as que tiveram Michael Pollan, Andrew Solomon, Eduardo Viveiros de Castro e Fernanda Torres. Mas houve muitos pontos altos fora da Tenda dos Autores também, com toda a programação paralela e os eventos sociais em bares e restaurantes. Abrir para o grande público o telão com a transmissão das mesas e o show de abertura foi uma decisão muito acertada, que aumentou a integração da população local e dos turistas com a festa. E creio que os vídeos do Millôr antes de cada mesa funcionaram muito bem. 


Fiquei bem satisfeito com o andamento da mesa que mediei. A dupla de autores funcionou bem, houve bastante sintonia e convergência na fala dos dois e um real diálogo entre eles. Foi possível abordar uma pauta bem variada, que passou por vida em outros planetas, mecânica quântica, astrologia e divulgação científica. 


O que mais me marcou foi a profusão de perguntas que não paravam de chegar da plateia às dezenas. Não sei como foi nas outras mesas, mas suspeito que essa tenha ficado entre as que mais questões receberam. Assuntos instigantes ficaram de fora, como as relações entre ciência e filosofia ou ciência e arte, e creio que tínhamos fôlego ali para segurar a plateia por muito mais tempo. Pelo visto ciência é um interesse forte para o púlbico da Flip, ou ao menos parte dele, e deveria continuar tendo lugar destacado na programação.”

share
Logo da Casa Azul