notícias

a festa

Começa a Flip do humor!

Depois de dias de frio e chuva, o sol, tantas vezes desenhado por Millôr Fernandes, homenageado da Flip 2014, apareceu em Paraty para abrir a festa nesta quarta-feira. "Vai ser uma Flip calorosa e divertida", disse Paulo Werneck, curador desta edição.


Na conferência de abertura, "Millôr e a arte brasileira", Agnaldo Farias pontuou a versatilidade de Millôr como desenhista, pintor e cartunista, e o comparou a artistas como Paul Klee, Picasso e Miró. Além disso, apontou que seu trabalho como ilustrador e desenhista é menos valorizado do que sua vertente de humorista e pensador.


Em seguida, na mesa "Millormaníacos", os humoristas Hubert e Reinaldo, que começaram suas carreiras no Pasquim, fundado pelo guru do Méier, entrevistaram o mestre Jaguar. Este falou de suas memórias do amigo Millôr, relembrando a invenção do frescobol, a prisão dos jornalistas do Pasquim durante a ditadura e as brigas com Tarso de Castro e Chico Buarque.


A Flipinha contou com programações variadas ao longo do dia, incluindo a conversa entre as crianças e as ilustradoras Laura Teixeira e Luciana Grether Carvalho, que falaram sobre seus processos de criação e a inspiração vinda das coisas simples do cotidiano. Eliane Brum e Antonio Prata abriram a programação da FlipZona, nesta manhã, falando aos jovens sobre suas experiências como roteiristas, tanto em novela quanto documentário.


A FlipMais começa amanhã, às 14h, e conta com mesas sobre políticas públicas de leitura, literatura argentina, os caminhos da poesia e os desafios da tradução.


A primeira noite da Flip2014 terminou em grande estilo, com duas estreias: a primeira apresentação de Gal Costa em Paraty, apesar das duas décadas vividas no Rio, no primeiro show gratuito da história da Flip. A baiana mesclou músicas de seu disco mais recente, "Recanto", dirigido por Caetano Veloso, com clássicos como "Baby" e "Vapor Barato", entoados pela multidão que a assistia.

share
Logo da Casa Azul