oficina

Depois daquele resfriado

“Sinatra está resfriado” é talvez o perfil mais famoso do jornalismo. Seu autor, Gay Talese, foi uma das estrelas da Flip em 2009. A oficina literária deste ano vai continuar, de certa forma, a conversa com Talese e “aquele resfriado”. Pois o tema escolhido é justamente “perfil”, essa forma ao mesmo tempo factual e literária de descrever alguém, famoso ou anônimo.


O peruano Julio Villanueva Chang, criador da revista cultural Etiqueta Negra (que tem, entre seus conselheiros e colaboradores, outra lenda do jornalismo, Jon Lee Anderson), foi convidado para falar sobre o assunto. Ele mesmo um mestre na confecção de perfis, Chang vai preparar os alunos para exercer a arte criada por Talese, entre outros. Como estabelecer limites confiáveis entre ficção e realidade; quais ferramentas usar para montar uma atmosfera ou uma situação; como aguçar a observação, descobrindo em detalhes curiosos a essência do conjunto. Esses são alguns dos ensinamentos que devem estar em pauta nas conversas com Chang, além de um apanhado de exemplos históricos e atuais, como paradigmas do que faz de um perfil, afinal, um texto saboroso, informativo e... literário.


No correr de três aulas de uma hora e meia cada, os alunos selecionados também terão a oportunidade de desenvolver textos próprios e debatê-los livremente com Villanueva Chang, um dos jornalistas que melhor compreendem o lugar do texto jornalístico no mundo atual, qual sua função e suas possibilidades, ou a extensão do fascínio que pode provocar. 


No site da revista, é possível ler alguns dos ensaios estimulantes de Villanueva Chang, que já recebeu alguns prêmios importantes e também é professor visitante de instituições como Harvard, Yale e Universidad de Barcelona.


Logo da Casa Azul